AgroBrasília pode ser acompanhada pela internet até sexta-feira

AgroBrasília pode ser acompanhada pela internet até sexta-feira
jul
08
Qua

Por Correio Braziliense

Com o tema Tecnologia em favor do Campo, a AgroBrasília deste ano será totalmente digital, em razão da pandemia do novo coronavírus. Até sexta-feira, por meio do site, produtores, empresas e público em geral terão acesso à exposição de tecnologias e oportunidades de negócios, além de conteúdo técnico sobre temas atuais relacionados ao agronegócio. O ingresso à plataforma é aberto e gratuito ao público. Ao todo, 140 expositores participam do evento.

O evento busca há 13 anos trazer tecnologia e informação para a área rural, além de possibilitar negócios entre empresários e produtores, e mostrar a diversidade do Planalto Central. “O reflexo dessa região reflete a pujança de alta tecnologia. Graças a esse bom clima e à área irrigada, que ultrapassa 250 mil hectares, cultivada com inúmeras culturas, é possível altos índices de produtividade”, relatou o presidente da Agrobrasília, Ronaldo Triacca. Entre os destaques para os estados de Mato Grosso, Goiás e Tocantins, além do Distrito Federal, estão a produção de soja, sementes de soja, feijão irrigado, milho irrigado, trigo irrigado e algodão. No DF, o destaque vai para o trigo irrigado, com um dos melhores índices de produtividade do Brasil. Além disso, a capital vem se destacando na produção de sementes de soja — a exportação local chega a 39 mil toneladas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Estima-se que o mercado local de sementes da cultura movimente em torno de R$ 20 milhões por ano-safra.

A inserção do digital possibilitou maior interação com o público. “O que muda são as lives, ao vivo. Essa mudança é legal, porque o público participa em tempo real com os participantes”, diz. Mas ele aponta ser difícil mensurar qual a expectativa de negócios para feira. “Esperamos um alto número de visualizações, de compartilhamentos, de interação, em relação à programação técnica e nas redes sociais da AgroBrasília. O grande retorno é para a região”, acrescenta Ronaldo.

 

Plataforma

Na plataforma da feira virtual, um dos destaques é a aba Vitrine Tecnológica. A opção permite acesso a vídeos que documentam os plots demonstrativos das empresas de insumos — genética vegetal, defensivos e corretivos —, já instalados no Parque Ivaldo Cenci para a feira física, e que puderam ser aproveitadas para demonstração no evento virtual.

Como no evento físico, a AgroBrasília Digital apresenta condições favoráveis para compra, a exemplo de preços e opções de financiamento, além da presença de instituições de crédito e de 140 expositores. Os visitantes podem acompanhar os eventos, navegar pelos estandes para conhecer os produtos e serviços e entrar em contato direto com o expositor.

A analista de marketing da Valley Cássia Parreira, 30 anos, conta que o evento foi positivo para a empresa, principalmente durante período de pandemia, que acabou impactando as vendas. “Vimos que a proposta digital funciona e que as pessoas estão realmente dispostas em conviver dessa forma: conversar e trocar ideias”, comentou. Para o estande virtual, ela levou o lançamento de um aplicativo de inteligência para a irrigação. “O impacto maior é a perda com contato direto com o cliente e negociações, mas a gente conseguiu atingir a meta que era levar mais informações para mais pessoas”, disse.

Antônio Cordeiro, 55, gerente de vendas da Ford Slaviero, participa do evento desde 2004 e gostou da solução encontrada para o agronegócio. “É uma forma de atenuar os efeitos da crise econômica. No segmento específico, não houve um impacto tão grande para a multinacional. A venda de picapes, por exemplo, foi positiva”, informou. Mas o funcionário espera que o evento do próximo ano volte a ser presencial. “A interação com o cliente é diferente. Ele pode fazer um teste drive, por exemplo, e conhecer melhor o produto. O digital serve como um complemento”, opina Antônio.